Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2014
publicado por JN em 1/12/14

IMG_5344.JPGUm dia destes houve um sismo no Faial. Ligaram-me de Lisboa: estaria tudo bem comigo e com os meus? Fui ver à Internet: fora um 4,2° na escala de Richter, com epicentro 55 quilómetros a Noroeste da ilha do Faial. Se houvesse um sismo de 4,2° com epicentro debaixo da minha cama, eu bocejava: "Olha, passou um camião aí numa freguesia qualquer..." Foi algures sobre a Crista Média Atlântica que separa o Faial das Flores, a cerca de 190 quilómetros de distância.

Todos os dias, aqui nas ilhas, há alguma coisa com que talvez pudéssemos alarmar-nos. Se não for um sismo é um alerta de temporal, se não for um alerta de temporal é um risco de derrocada, se não for um risco de derrocada é uma fumarola. Sei de um aviso e, tolo, ponho na minha página de Facebook: “Contem a nossa história.” A maior parte já me manda pastar. Alguns levam-me a sério.

Peço-lhes desculpa. Na verdade, não é que às vezes não haja estragos. Mas, como sempre, este povo acordará no dia seguinte e olhará para o que estiver destruído e reconstruirá aquilo que tiver de ser reconstruído e cozinhará uma alcatra para o jantar, que comerá a rir. Salvo tragédias esporádicas, nada disto é diferente de um dia normal.

Os nossos amigos de além-mar preocupam-se mais do que a maioria de nós. Os que de nós se preocupam tanto como eles é porque têm problemas específicos: barcos para amarrar, animais para arrecadar, telhados para proteger. São uma minoria, embora mereçam a nossa preocupação. Mesmo assim, muitos deles cozinharão a sua alcatra também – e, como nós, comê-la-ão rindo.

Novembro de 2014

comentar
| partilhar
2 comentários:
De A Menina da Rádio a 1 de Dezembro de 2014 às 13:25
:) Verdadinha!
De JN a 1 de Dezembro de 2014 às 13:26
:)

Comentar post

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira, e a cidade de Lisboa. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002), “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011) e “Os Sítios Sem Resposta” (romance, 2012). Está traduzido, editado e/ou representado em antologias em países como Inglaterra, Polónia, Brasil, Espanha e Itália. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica, ao diário e à crítica, que desenvolve a par da escrita de ficção. (saber mais)
Moradas
no facebook
pesquisar neste blog
 
livros de ficção

Os Sítios Sem Resposta
ROMANCE
Porto Editora
2012
Saber mais
Comprar aqui


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas"

CONTOS
Editorial Presença
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE
Editorial Presença
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa

CRÓNICAS
Porto Editora
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português"

OBRA COLECTIVA
Círculo de Leitores
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)"

CRÓNICAS
Esfera dos Livros
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor"
BIOGRAFIA
Publicações Dom Quixote
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor"
CRÓNICAS
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
tags
arquivos
links