Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014
publicado por JN em 24/11/14

IMG_3220.JPG

Em Lisboa, chateavam-me muito por jogar golfe. Era um burguês infecto. Aqui, não: aqui jogam padeiros, trolhas, bombeiros. Muitos trabalham para os americanos, de quem foram caddies também. Chamam “apara” ao putter e jogam diabolicamente. Ganham imensos campeonatos nacionais. Só na freguesia da Agualva, com 1500 habitantes, há 15 one-digit handicaps.

No ano passado, um dos meus companheiros, embora não dos mais frequentes, vendeu tudo e pôs-se a andar. Avançou entretanto a imprensa local com uma explicação: teria dado um desfalque superior a um milhão de euros na base aérea americana, de que era contabilista. Não faltou pelo fairway quem o elegesse de imediato como herói.

“Roubar aos americanos não é pecado”, diz-se que dizia um velho padre (fictício, espero) das freguesias do Norte, durante as confissões. O resto é efabulação em estado puro. O J. foi para um país cheio de sol, onde vai comprar uma fazenda, contratar indígenas e viver para sempre como um rei. O J. vai passar o resto da vida a fugir, porque a CIA não esquece e aquilo que tem de mais garantido é um acidentezinho. O J. diz que vai para um país mas vai para outro, mais distante e belo, com mulheres em topless. O J. é um ladrão de casaca. O J. é um justiceiro. O J. é um actor de Hollywood. Que bonito é o J..

“Parecia-me bom rapaz”, digo eu. “E era”, responde-me um. “Era e é!”, corrige outro.

Tenho a horta num desleixo deplorável. Chega o fim-de-semana e só me apetece ir jogar. Os romances estão todos lá escritos: só falta, como dizia Cardoso Pires, passá-los para o papel.

Diário de Notícias, Novembro de 2014

comentar
| partilhar
3 comentários:
De António a 24 de Novembro de 2014 às 19:33
Boa! Por essas e por outras... é que eu ainda não me decidi jogar golfe por cá... eheheheeh Assim ninguém me pode dizer que não percebo nada dessa matéria... :)
De pedro rui a 24 de Novembro de 2014 às 19:39
Belíssimo.
Lembrou-me o Zé do Telhado das "Memórias do Cárcere"...
“Seu pai era o famigerado Joaquim do Telhado, capitão de ladrões, valente com as armas e raio devastador em franceses que ele matava porque eram franceses e porque eram ladrões, posto que, na qualidade de membro da nação espoliada, o Senhor Joaquim chamasse só a si o que era de fazenda nacional.”
Grande abraço.
E até amanhã.
De JN a 25 de Novembro de 2014 às 10:31
Obrigado a ambos!

Comentar post

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira, e a cidade de Lisboa. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002), “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011) e “Os Sítios Sem Resposta” (romance, 2012). Está traduzido, editado e/ou representado em antologias em países como Inglaterra, Polónia, Brasil, Espanha e Itália. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica, ao diário e à crítica, que desenvolve a par da escrita de ficção. (saber mais)
Moradas
no facebook
pesquisar neste blog
 
livros de ficção

Os Sítios Sem Resposta
ROMANCE
Porto Editora
2012
Saber mais
Comprar aqui


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas"

CONTOS
Editorial Presença
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE
Editorial Presença
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa

CRÓNICAS
Porto Editora
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português"

OBRA COLECTIVA
Círculo de Leitores
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)"

CRÓNICAS
Esfera dos Livros
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor"
BIOGRAFIA
Publicações Dom Quixote
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor"
CRÓNICAS
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
tags
arquivos
links